4 CUIDADOS AO DAR REMÉDIOS PARA BEBÊS

0
383
remédios para bebês
4 CUIDADOS AO DAR REMÉDIOS PARA BEBÊS
5 (100%) 4 votes

Queira você ou não, em algum momento seu pequenino ficará doentinho, disso não há dúvida. Quando isso ocorrer, fique calma e mantenha uma atitude positiva, afinal, isso faz parte do processo de desenvolvimento da criança. Mesmo assim, é fundamental que você saiba como proporcionar o melhor tratamento, assim como os cuidados no que diz respeito a dar remédios para bebês.

O problema é que na maioria das vezes isso será um desafio e tanto, até porque, seu filho não tem a menor ideia de que os medicamentos o farão se sentir melhor. Por isso, é natural que ele cuspa os remédios e dificulte de uma forma geral seus outros meios de aplicação.

No entanto, existem algumas técnicas para lhe ajudar nesses momentos, as quais lhe serão apresentadas no decorrer deste artigo. Antes, vamos esclarecer os 4 cuidados que você deve ter ao dar remédios para bebês. Continue a leitura e confira!

1. Dê apenas os remédios recomendados pelo pediatra

O primeiro cuidado ao dar remédios para bebês é utilizar apenas aqueles que foram recomendados pelo pediatra, não se esqueça disso. Não dê atenção ao que os parentes, vizinhos ou amigos indicam, do mesmo modo às recomendações do farmacêutico, isso mesmo que você ouviu. 

É importante compreender que o medicamento que funcionou para determinada criança pode não ter o mesmo resultado para o seu filho, com a possibilidade, ainda, de acarretar em intoxicações ou efeitos colaterais indesejáveis. 

2. Conheça os efeitos colaterais do medicamento

Antes de aplicar qualquer tipo de remédio no bebê, atente-se à bula e peça orientação ao médico sobre os possíveis efeitos colaterais do seu uso. Pelo fato de que o organismo do seu filho ainda é bastante sensível, é normal que sintomas como dor de barriga, diarreia, vômitos ou sonolência possam vir a ocorrer. 

3. Anote os horários das doses

Outro ponto importante em relação aos remédios para bebês é a questão dos horários das doses. Tenha em mente que para garantir que os medicamentos atuem corretamente, é preciso respeitar os períodos de aplicação.

Normalmente, eles serão administrados de 8 em 8 ou de 12 em 12 horas, conforme as recomendações do pediatra. Desse modo, os erros que levariam à superdosagem podem ser evitados, por exemplo.  

4. Utilize os dosadores fornecidos na embalagem

Geralmente, os remédios para bebês virão em forma de xarope, gotas ou alguma outra solução líquida. Independentemente de qual seja, utilize os dosadores fornecidos na embalagem, sempre.

Não se esqueça, em hipótese alguma, de observar nos dosadores se a quantidade recomendada pelo médico está sendo respeitada. Os “copinhos”, digamos assim, contêm marcações que indicam o volume de medicamento a ser administrado.  

Caso as doses sejam menores que o indicado, é possível que o remédio não faça efeito algum. Agora, se você exagerar na dosagem, pior, já que há o risco de efeitos colaterais que podem desencadear, inclusive, em problemas mais sérios.   

Leia também: O guia absolutamente completo sobre as cólicas no bebê!

Mas e então, como dar remédios para bebês?

Agora que você já sabe os cuidados que deve tomar, veja a seguir como dar remédios para bebês. Aqui, apresentaremos algumas técnicas (em forma de passo a passo) que certamente lhe ajudarão com o processo, de acordo com os diferentes métodos de aplicação. Está pronta? Então vamos lá!

Remédios que precisam ser engolidos

Antes de mais nada, vale ressaltar: evite se estressar, pois isso fará com que o bebê fique ainda mais inquieto, dificultando o seu trabalho. Apenas mantenha a calma e lembre-se de que o medicamento é para o bem do seu pequeno. 

Passo a passo:

  1. Certifique-se de lavar as mãos antes de começar.
  2. Agite o frasco do medicamento antes de usá-lo.
  3. Utilize a seringa que geralmente vem junto para medir a dosagem do remédio. As colheres de cozinha não são precisas para medir a dose, portanto, não as utilize para esse fim. Caso queira, transfira o medicamento já dosado até a colher, aí tudo bem. Para as gotas, o ideal é despejá-las também em uma colher, com cuidado. Conte sempre em voz alta, e se perder a contagem, comece tudo novamente.  
  4. Apoie o bebê em seu antebraço em uma posição ereta, mas caso ele já seja mais grandinho, o segure sentado. Ao abrir a boquinha, direcione o remédio para as bochechas, assim você evita que ele se engasgue. Dê uma parte da dose, o deixe engolir e então dê o restante. 
  5. Em seguida, ofereça um pouquinho de água para que o medicamento desça melhor.
  6. Por fim, lave a seringa com água e sabão.

Remédios que precisam ser aplicados nos ouvidos

Primeiramente, não pingue absolutamente nada nos ouvidos da criança sem antes que ela passe por uma avaliação médica, já que isso pode acabar maquiando o problema e atrapalhando o diagnóstico.   

No entanto, se for preciso pingar, seu filho estranhará a sensação de um líquido entrando no ouvido: é normal que proteste. Apesar disso, fique tranquila, pois as gotinhas não ardem e nem o machucam. 

Passo a passo:

  1. Certifique-se de lavar as mãos antes de começar.
  2. Agite o frasco do medicamento antes de usá-lo.
  3. Enrole o bebê em uma cobertinha para que os braços e pernas fiquem “presos”, isso evita que ele se mecha demais.
  4. Direcione a cabecinha da criança para trás e para um lado. Se quiser deitá-la de barriga para cima e com a cabeça também de lado, sem problemas. 
  5. Para facilitar a passagem do remédio pelo canal auditivo, pressione a parte inferior da orelha contra o pescoço.
  6. Pingue as gotinhas e mantenha o pequenino na mesma posição por alguns instantes. Assim, você garante que o medicamento adentre no canal auditivo.
  7. Repita o processo no outro ouvido caso necessário.   

Remédios que precisam ser aplicados nos olhos

Ao se tratar de dar remédios para bebês, esse é o modo no qual os pais menos gostam, provavelmente. Aplicar a dose correta não é fácil, pois o reflexo de piscar tem a função de evitar que corpos estranhos entrem nos olhos, incluindo os medicamentos.  

Passo a passo:

  1. Certifique-se de lavar as mãos antes de começar.
  2. Agite o frasco do medicamento antes de usá-lo.
  3. Enrole o bebê em uma cobertinha para que os braços e pernas fiquem “presos”, isso evita que ele se mecha demais.
  4. Deite seu filho com a barriguinha virada para cima.
  5. Tome cuidado para que o “bico” do frasco não encoste nos olhos, o que inclui os cílios.
  6. Aponte a “queda das gotas” para o cantinho do olho, próximo ao nariz, onde as pálpebras se encontram.
  7. Deixe o bebê piscar algumas vezes.
  8. Limpe os excessos de líquido ou lágrimas com um paninho limpo. 

Aplicação de supositórios

Em algumas situações, a melhor maneira de fazer com que os remédios para bebês façam efeito é através dos supositórios. Aqui, respire fundo e mantenha a calma. Ao ser posto dentro do bumbum, o supositório derreterá e agirá rapidamente.

Passo a passo:

  1. Certifique-se de lavar as mãos antes de começar.
  2. Retire a fralda do bebê.
  3. Aqueça o supositório em suas mãos com o pacote ainda fechado. Em seguida, abra a cartela.
  4. Levante as perninhas do pequenino e segure-as assim.
  5. Cheque se a pontinha do supositório está amolecida.
  6. Posicione o supositório no ânus do bebê com a parte arredondada para baixo. Com o dedo indicador o empurre devagarinho.
  7. Garanta que você o introduziu corretamente para que ele não volte.

O que fazer se o bebê vomitar após tomar o remédio?

Para concluir este artigo sobre os cuidados ao dar remédios para bebês, é importante que você saiba como proceder caso seu pequeno vomite após tomar a medicação. Se isso ocorrer em até 30 minutos depois da aplicação, não há problemas em medicá-lo novamente. No entanto, procure observar se as características do remédio estão no vômito.

Agora, se o seu bebê vomitar após esse período de meia hora, não o medique novamente, pois o remédio provavelmente já foi absorvido. De qualquer modo, consulte o pediatra para entender os possíveis motivos dessa ocorrência. 

O que achou do nosso artigo sobre os cuidados ao dar remédios para bebês? Gostou? Então conheça as vantagens e desvantagens do uso da chupeta!