BRIGAS ENTRE IRMÃOS

0
126
brigas entre irmaos
BRIGAS ENTRE IRMÃOS
5 (100%) 4 votes

Discussões e brigas entre irmãos são tão comuns quanto uma maça numa macieira. Se você é mãe de 2 filhos ou mais, certamente já ouviu a frase: “Manhêêêê…olha ele”. É necessário doses extras de paciência para lidar com as brigas e discussões que podem ocorrer por qualquer coisa.

Na maioria dos casos as brigas entre irmãos acontecem unicamente para chamar a atenção dos pais, de acordo com a psicóloga Ana Cássia Maturano. Alguns pais se sentem culpados por não conseguirem evitar os conflitos, outros acham até que não estão dando o suficiente para os filhos. Porém não se engane, a fartura de brinquedos, atenção e carinho não irá impedir as brigas.

É natural que brigas entre irmãos aconteçam. Eles tem que ajustar suas necessidades ao convívio social, é o que explica a psicóloga Rita Calegari, do Hospital São Camilo, de São Paulo.

Vale ressaltar a importância de saber diferenciar um conflito que envolva brincadeiras, carinhos e cumplicidade, de um conflito que seja nítido atitudes de desafeto, podendo essas denegrir um dos irmãos de forma física ou psicológica. Fique atenta também se as brigas estão afetando o desempenho escolar ou social da criança.

5 dicas para acabar com as brigas entre irmãos

1 – Converse

Há um consenso geral entre os especialistas de que uma boa conversa ainda é a melhor maneira de educar e impor limites. O problema é que uma única conversa não resolve nada.

Você vai precisar ter calma e paciência para que a mensagem da conversa seja entendida. Será necessário persistência, a mesma coisa deve ser dita várias vezes e de maneiras diferentes. No entanto, se os problemas da casa são resolvidas na base de brigas e gritarias, não espere que seus filhos resolvam suas desavenças de maneira civilizada. Lembre-se, as crianças aprendem mais observando do que ouvindo.

2 – Ofereça soluções

De acordo com diretora da Associação Brasileira de Psicopedagogia Quezia Bombonatto, a bronca pode até terminar uma briga, mas não resolve o problema. É interessante oferecer soluções, sendo que você pode deixar as crianças ajudarem com o “regulamento”.

Crie acordos e combinados, diga: “Só tem videogame e televisão quando vocês não brigarem”, por exemplo. Faça com que as crianças estejam de acordo com o combinado, assim é mais fácil cumprir o regulamento e diminuir a frequência das brigas.

3 – Ensine a compartilhar

Um dos principais motivos das brigas entre irmãos é a dificuldade em dividir os espaços, brinquedos, etc. Ensinar a dividir é mais difícil do que parece, mas não há muitas opções, você deve estipular limites.

Através de uma boa conversa, sem excessos de voz e sem ameaças, procure incentivá-los a decidir juntos como compartilhar. Diga que eles só voltarão a brincar quando decidirem como fazer, e fale também que eles podem brincar juntos ou que cada um tem sua vez, dependo do que está em disputa.

4 – Imponha limites sem ofender

Inevitavelmente os pais precisarão advertir os filhos pela briga e estabelecer limites, seja no momento da confusão ou depois. O psiquiatra Gustavo Teixeira aconselha a nunca agredir as crianças com palavras que possam ofendê-las ou diminuir sua autoestima.

Você tem que desaprovar o comportamento, não a criança. Outra dica é tentar fazer a criança entender o ponto de vista dos outros. Pergunte: “Como você se sentiria se fosse com você?”. Há uma boa chance dela fazer uma pequena reflexão sobre o acontecido.

5 – Faça justiça

Muitos pais caem na armadilha de sempre proteger os filhos mais novos. A tentação de proteger o mais fraco é grande, mas não caia nessa. Independentemente de quem for a culpa, a justiça deve ser feita!

Você até pode exigir um postura mais amadurecida do filho mais velho, mas isso não pode isentar o mais novo das punições. O nível de exigência deve ser proporcional à idade, assim como a punição, mas sempre buscando ouvir os dois lados para saber quem tem razão”, é o que diz a psicopedagoga Quezia Bombonatto.

Leia mais sobre sobre comportamento.

Deixe uma respota