DOR DO CRESCIMENTO: O QUE É, CAUSAS E SINTOMAS

0
142
Dor do crescimento
DOR DO CRESCIMENTO: O QUE É, CAUSAS E SINTOMAS
5 (100%) 3 votes

Você já ouviu falar sobre a dor do crescimento? Não? Então saiba que ela é mais comum do que se imagina. As estimativas dizem que cerca de 25% das crianças são afetadas por essa condição.

A dor do crescimento é muitas vezes descrita como dores ou pulsações nas pernas, geralmente na parte frontal das coxas, panturrilhas ou atrás do joelho. Essas dores costumam afetar ambas as pernas e normalmente ocorrem à noite, podendo inclusive atrapalhar o sono do seu filho.

O desconforto pode afetar crianças com idade entre 3 e 12 anos, mas sua incidência é maior em crianças entre 5 e 10 anos de idade. Não há distinção de sexo, meninos e meninas são afetados, com proporções semelhantes.

Apesar no nome, não há nenhuma evidência clara que sugere que a “dor do crescimento” é resultado do desenvolvimento da criança. Do mesmo modo, não há indícios que comprovem danos a longo prazo, embora as dores possam ser angustiantes.

Causas da dor do crescimento

As causas para o problema ainda são desconhecidas e como já mencionamos, não há evidências de que o crescimento em si possa causar dor. No entanto, o que já se sabe, é que as dores são mais comuns em crianças que são muito ativas durante o dia. Correr, pular e escalar são atividades que podem sobrecarregar o sistema musculoesquelético dos pequenos.

Essa evidência indica o porquê que a condição ocorre geralmente no final do dia e à noite. Uma sugestão por parte de alguns estudiosos é que as dores podem estar ligadas à síndrome das pernas inquietas.

Essa síndrome faz com que a pessoa tenha uma vontade incontrolável de mexer as pernas, de maneira involuntária. O que fortifica essa sugestão é que a síndrome das pernas inquietas ocorre mais frequentemente quando a criança está dormindo, perturbando a qualidade do sono.

No entanto, essa é apenas uma tese, sendo necessário estudos mais aprofundados para comprovar essa possibilidade.

Sintomas da dor do crescimento

A dor do crescimento na grande maioria das vezes é uma sensação de dor nas pernas. Como já mencionado, são mais frequentes nas coxas, panturrilhas ou atrás dos joelhos, mas podem ser sentidas nas canelas e nos tornozelos também. Em alguns casos, as dores podem acometer o abdômen e a cabeça.

Sua ocorrência é mais comum no fim de tarde ou início de noite e normalmente não estão presentes no período da manhã. A dor do crescimento não ocorre todos os dias, ela vem e vai.

Quando consultar um médico

Procure ajuda médica se as dores:

  • São persistentes;
  • Estiverem presentes pela manhã;
  • São graves o suficiente para interferir nas atividades do dia a dia do seu filho;
  • Se localizarem nas juntas;
  • São associadas a uma lesão;
  • São acompanhadas por outros sintomas, como inchaço, vermelhidão, sensibilidade, febre, erupções de pele, perda do apetite, fraqueza ou fadiga;
  • For em apenas uma perna;
  • Afetarem os braços ou as costas.

Diagnóstico para a dor do crescimento

Os médicos geralmente diagnosticam a dor do crescimento sem a necessidade de quaisquer testes. Entretanto, em algum casos o profissional pode pedir exames de sangue ou uma radiografia para ajudar a descartar outros problemas que poderiam estar causando sinais e sintomas semelhantes.

É importante que você saiba que nem todos os tipos de dor na perna são relacionadas a dor do crescimento. Às vezes, a dor nas pernas pode ser causada por condições subjacentes que podem ser tratadas.

Tratamento da dor do crescimento

A má notícia é que ainda não existe um tratamento específico para a dor do crescimento. Porém, a boa notícia é que essas dores não causam outros problemas e apesar do nome, não afetam o desenvolvimento do seu filho.

Muitas vezes a dor do crescimento desaparece por conta própria dentro de um ou dois anos. Se as dores durarem por mais tempo, normalmente elas ficam menos frequentes e gradativamente mais leves.

Enquanto o incômodo ainda estiver presente, você pode ajudar a aliviar o desconforto do seu filho tomando algumas medidas, que incluem:

  • Massagear as pernas dele;
  • Aplicar compressas de calor sob as regiões de dor;
  • Dar medicamentos para aliviar e controlar a dor. (Consultar um médico ou farmacêutico previamente)

Para concluir, a dor do crescimento é algo comum na infância, que não representa riscos à saúde geral da criança. Nos momento de crise, o carinho e o afeto familiar pode ser um remédio eficiente.

E você, gostou do nosso artigo? Restou alguma dúvida sobre o assunto? Conte pra gente aqui nos comentários!

Leia também:

Deixe uma respota